Notícias

Hipertensão, Diabetes e Obesidade: Por que essas doenças merecem sua atenção?

Atualmente, a hipertensão e a diabetes estão entre as maiores epidemias do país, porém, existe uma estrutura de atendimento para ambas no SUS. Outra doença que tem caminhado ao lado dessas outras duas e merece atenção é a obesidade, que tem crescido em níveis alarmantes e tem sido responsável por outras complicações para a saúde.

Veja, abaixo, porque devemos ficar atentos aos sinais dessas doenças:

Hipertensão: Também conhecida por pressão alta, é uma doença perigosa e muito comum no país, sendo aproximadamente 25% da população hipertensa. Ela surge quando o sangue tem dificuldade para circular nos vasos sanguíneos.
A pressão alta pode causar infarto, derrame cerebral ou até a paralisação nos rins.

Seu principal vilão é o sódio, onde a OMS recomenda consumir menos de 2g, equivalente a 5 gramas de sal, por dia.

Mas hoje em dia, muitos fatores colaboram para o controle da doença, como ações realizadas pela área da saúde, distribuição gratuita de medicamentos nas Farmácias Populares, diminuir o consumo de sódio e praticar atividade física regularmente.

Diabetes: Esta é uma doença crônica, onde o corpo não produz a quantidade de insulina necessária para organismo ou perde a capacidade de utilizar a insulina produzida. A insulina é o hormônio responsável em controlar a quantidade de glicose no sangue. Considera-se uma doença perigosa por ser silenciosa, em que os sintomas podem não ser visíveis até determinados níveis dela.

Conforme o portal Politize, o Brasil conta com aproximadamente 12 milhões de adultos portadores da diabetes. No entanto, para que esses pacientes tivessem atendimento adequado, a lei 11.347, de 27 de setembro de 2006, foi criada para determinar a distribuição gratuita de medicamentos e materiais necessários a aplicação e monitoramento da glicemia capilar a pessoas inscritas em programas de educação para diabéticos.

As principais causas da doença são o sedentarismo, a alimentação inadequada e a obesidade, e suas consequências pode ser muito sérias se não tradada corretamente. A diabetes e a hipertensão podem ser controladas com diagnóstico, medicação adequada e prevenção, reduzindo os riscos de complicações para a saúde.

Obesidade: Os hábitos alimentares e de vida, considerando a correria do dia a dia, tem contribuído para o aumento da obesidade. De acordo com dados da OMS, em 2015, 1,6 bilhões de pessoas no mundo estavam acima do peso, onde 400 milhões estariam no estágio da obesidade.

Esta doença ocorre quando há o acúmulo de gordura no organismo e é um fator de risco importante para outras doenças, como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares. Além disso, a obesidade se trata de uma questão de saúde pública e que demanda compreensão para a criação de políticas públicas.

O SUS tem investido em ações para promover a alimentação saudável e a prática de exercícios, além dos tratamentos de doenças decorrentes da diabetes. Nas unidades de atenção primária são oferecidos, gratuitamente, atendimento com profissionais de saúde mental, educação física, nutricionistas e a equipe de Saúde da Família.
Fonte: Politize