Notícias

O que é Intoxicação Alimentar e como prevenir?

A OMS divulgou um estudo, em 2015, em que apontava como um problema mundial e crescente a intoxicação alimentar, causando mais de 350 mil mortes por ano e tendo como as regiões mais afetadas a África e o Sudeste Asiático.

A intoxicação alimentar é mais comum do que pensamos e nada mais é do que uma doença causada pela ingestão de alimentos ou água contaminados, geralmente aguado de diarreia e que compõe o grupo de DTA (Doenças Transmitidas por Alimentos). A contaminação ocorre nos momentos de manipulação, preparo, conservação e armazenamento dos alimentos, estes sendo contaminados por vírus, bactérias, fungos, parasitas ou por componentes tóxicos e produtos químicos.

Existem diversos agentes causadores da intoxicação alimentar, mas os principais são as bactérias Salmonella, Shigella, Eschrichia Coli e Staphilococus, Clostridium e os Rotavírus.

Quais são os sintomas causados pela intoxicação alimentar?

Após ingerir um alimento contaminado, os sintomas podem ser muitos e a maneira como se manifestam depende de cada organismo. As reações mais comuns são diarreia acompanhada por náuseas, vômitos, febre e dor abdominal, porém, também podem apresentar um quadro mais grave com afecções extra-intestinais atingindo outros órgãos e sistemas, como rins, fígado, sistema nervoso e outros.

Se o paciente não tiver acesso a um tratamento adequado, a doença pode se agravar e desenvolver algumas complicações, como desidratação, infecções graves, convulsões, deficiência auditiva ou visual.

Em caso de suspeita de intoxicação alimentar, deve-se procurar uma Unidade de Saúde imediatamente para receber os cuidados e tratamentos adequados, além de beber bastante água para se hidratar. Outro motivo pelo qual é importante procurar atendimento médico é que, desse modo, a equipe de vigilância pode iniciar uma investigação para identificar os possíveis alimentos e agentes causadores da diarreia.

Prevenção:

Existem alguns cuidados simples, mas que se forem seguidos corretamente podem prevenir a possibilidade de diarreias e intoxicação alimentar. Confira:

– Lave bem as mãos com água e sabão frequentemente, principalmente após o uso do banheiro ou antes das refeições;
– Higienize legumes, verduras e frutas com 1 colher de sopa de água sanitária para 1 litro de água por 15 minutos, lavando em seguida com água corrente;
– Após utilizar em alimentos crus, lave todos os utensílios de cozinha;
– Evite comer carnes cruas ou mal passadas;
– Embale adequadamente os alimentos antes de guardá-los na geladeira;
– Não consuma alimentos que pareçam deteriorados ou com cor, sabor ou aroma alterados;
– Não consuma também alimentos fora do prazo de validade;
– Lave e desinfete superfícies que tenham sido contaminadas com vômito e fezes de pessoas doentes com água, sabão e água sanitária.

Nestes dias mais quentes de verão, em que as praias se tornam grande atrativo, é necessário redobrar os cuidados com o consumo de alimentos e bebidas fora de casa. Esteja sempre atento a procedência e manipulação dos produtos a fim de evitar uma possível intoxicação alimentar.